Adoção de zonas exclusivas para carros de passeio elétricos

por
Sergio Telles
Sergio Telles | Mar 5, 2015 | em Mobilidade Urbana

Além da proposta de pedágio urbano, outra medida restritiva a sugerir é que a cidade tenha um plano de incentivo ao uso de veículos elétricos, inclusive com a criação de vagas exclusivas para tais veículos (e eliminação de muitas outras vagas para veículos com motor a explosão), incentivo fiscal para estacionamentos particulares que trabalhem apenas com veículos elétricos, depois implantação de vias ou zonas da cidade exclusivas para circulação de carros elétricos em alguns horários, reduzindo a emissão de carbono e tornando a cidade mais limpa, com impacto positivo especialmente nas áreas mais problemáticas de qualidade do ar, na região da Leopoldina. É uma proposta de longo prazo, que deve ter revisão contínua das metas na medida que a tecnologia se torne mais viável.

João Pedro Maya Mar 5, 2015

Tem meu voto. Sugiro também a proposta mais de curto prazo (e para fazer a idéia sair do papel com mais facilidade) de termos logo a troca de onibus, vans e taxis atuais por outros com motor elétrico. Pelo que já pude observar fora do Rio, a adoção é maior para taxis e ônibus.

Sergio Telles Mar 6, 2015

Obrigado pelo voto e pelo comentário. É uma proposta de médio e longo prazo. Logicamente o sistema concedido (ônibus, táxis, vans) deverá ser convertido para elétrico antes. 

José Henrique Melman Mar 10, 2015

Eu sempre faço uma ressalva em comentários que de alguma forma incluam o carro como parte da solução de mobilidade. Ele vai existir apesar das soluções de mobilidade implantadas. Mesmo elétrico, mais um carro é menos espaço na pista para um ônibus circular.

Eu não sei se o sistema diesel-elétrico é uma solução viável para ônibus como é para trens. Talvez o motor pudesse ser reduzido, já que bastaria gerar energia para a transmissão, não para a carga em si.

Sergio Telles Mar 13, 2015

Sim o carro de passeio tem que ser tratado como a última das opções, e por isso mesmo considerando situações de restrição bastante radicais, como fim do estacionamento em vias públicas, criação de zonas exclusivas sem carro (ou como a proposta, estimulando carros elétricos, como forma de restringir o carro tradicional), são formas de mudar a educação da população sobre a forma de fazer seus deslocamentos urbanos.

Secretaria Municipal de Transportes Secretaria Municipal de Transportes Mar 30, 2015

Obrigado pela sua proposta, Sergio.

As medidas sugeridas são bastante apropriadas num momento em que o mundo busca alternativas para o modelo energético baseado em combustíveis fósseis mas, no momento, devem ser precedidas de outras que incentivem a produção de carros elétricos. Outro problema a ser enfrentado seria a dificuldade de fiscalização da regulamentação proposta.

 

Share