BRT Transnorte ligando Terminal Fundão a Tijuca e a Gávea

por
Jaime Colorado
Jaime Colorado | Feb 24, 2015 | em Mobilidade Urbana

Apesar da generalização da cidade enquanto definição de zona norte, não há efetivamente um transporte que proporciona a efetiva transversalidade em um conjunto de bairros da zona norte e sua conexão a zona Sul, sem que obrigatóriamente e desnecessáriamente sobrecarregue-se o Centro do Rio, ou entupa ainda mais o já sobrecarregado Túnel Rebouças

A proposta é a criação de mais um BRT que saia do Fundão por um trecho da Transbrasil em direção a Gavea (futura estação de Metro para Barra), cortando bairros da zona norte passando pela Tijuca e fechando o anel com a Transcarioca,resgatando parte do Plano Doxiadis (linha Verde)

Mapa ilustrativo anexo.

Observem que os locais de passagem do Transnorte conectam os ramais da Supervia e do Metro da lInha 2, além de utilizar Avenidas e Viadutos pouco utilizados da cidade. Os locais de passagem até a chegada em Vila Isabel demandariam pouquissimas desapropriações, alem de imóveis de pouco valor quando necessários.

Trajeto:

1. Terminal Fundão

2. Transbrasil até Manguinhos

3 R. Vila Um (urbanizando o entorno na comunidade Madela, cruzando a Leopoldo Bulhões e integrando com o Terminal Supervia Manguinhos, em frente a Fiocruz)

4. Rua Maravilha, até a integração com o Metro Linha 2 e o Ramal Belford Roxo no Jacaré (reurbanizando o entorno neste trecho da comunidade do Jacaré)

5. Pela Av. Guanabara (R. do RIo) até o trecho mais largo da Rua Alvares Azevedo

6. Subindo o viaduto até o tunel Noel Rosa, integrando antes com o Ramal Supervia Deodoro

7. Seguindo pela Rua Barão de São Francisco, pela Rua Barão de Vassouras até a Rua Uruguai

8. o maior investimento do trajjeto: o tunel até a Gávea, já preparado para o metro como na figura. Uma vez o metro em operação, o túnel pode ser liberado para automóveis e o BRT só precisaria ir até a Rua Uruguai.

Dependendo do modelo de túnel a ser adotado, poderia-se implatar um tunel acustico, com ventilação separada, para atendimento aos ciclistas que queriam seguir entre a zona norte e Zona Sul.

Usuários marcados
editado em mar 20, 2015 por Jaime Colorado

José Henrique Melman Feb 24, 2015

Excelente! Melhor que BRT seria Metrô, mas entendi que a proposta é o acionamento de uma nova linha de BRT a baixo custo.

Talvez a escavação do túnel Uruguai-Gávea pudesse ser pensada de modo a comportar uma instalação de metrô posterior, ou mesmo o fechamento da linha 1 em anel.

Jaime Colorado Feb 24, 2015

Correto, poderia-se fazer um túnel viário com um estágio inferior para o metrô. após a inauguração do Metrô, desativa-se este trecho de BRT e libera-se o estágio superior, originlamente para BRT, como túnel rodoviário normal.

Leonardo Valente Feb 24, 2015

Muito bom. Acho que o BRT é uma solução de curto prazo e obrigatória ser implantada no Rio de Janeiro, revitalizando áreas e minimizando o tempo do transporte entre bairros que são próximos mas muito mal servidos. !!! Somente a revitalização do bairro Sampaio já vale a idéia !!! Parabéns !!

 

B. Z. Feb 24, 2015

O BRT é uma solução de trânsito paliativa. O metrô é mais custoso, mas tem uma capacidade de transportar muito mais gente. Então, no preço dessa equação tem que levar em conta a capacidade transporte de passageiros/hora dos diferentes modais. Senão seria o mesmo que afirmar que uma lata de um refrigerante "X" é mais barata que uma garrafa de dois litros de um refrigerante "Y".

Jaime Colorado Feb 24, 2015

O BRT não é excludente ao metrô,  mas é mais rápido para implantação e é menos degradante em termos de secção do bairro. Nesta área,  que ja conta com trens e metrôs na ligação com o Centro, ganharia uma opção de transversalidade mais rapidamente implantável .

Carlos Almeida Mar 3, 2015

Não é possivel substituir o BRT por um VLT ja que esse tem maior capacidade ?

Jaime Colorado Mar 3, 2015

A capacidade total operacional é dada pelo números de lugares de cada veiculo x o total de veiculos no trajeto. A injeção de BRTs pode ser feita rapidamente e a de VLT pode demorar mais.

Além disso, o VLT eliminaria a ideia de integração entre as Trans (Carioca, Brasil), já que parte do trajeto as utilizaria.

Felipe Mendes Mar 3, 2015

Muito longo o trajeto para ser feito de BRT, mas acredito na ideia, pois é melhor BRT do que nada. O custo inicial do BRT viabilizaria as obras. (Y)

Jaime Colorado Mar 4, 2015

O trajeto desta ideia é menor que a Transcarioca e o Transbrasil em quilometragem. 

Felipe Mendes Mar 4, 2015

A paisagem difere muito.

Jaime Colorado Mar 4, 2015

Se bem entendi o comentario, sim, é da zona extrema norte até a zona sul.

Sergio Telles Mar 7, 2015

A ideia é boa, mas a execução é complicada, provavelmente entre Vila Isabel e Tijuca não se conseguiria ter vias segregadas (não é apenas o custo de desapropriar, a mobilização já se mostrou muito forte, anos atrás o Rio Cidade da Uruguai não conseguiu concluir o projeto devido à mobilização dos donos dos imóveis que seriam desapropriados.

Por mim ela seria concretizada com metrô, porém via Del Castilho, Norte Shopping, Cachambi, Méier, Engenho Novo e Grajaú antes de chegar em Vila Isabel e na Tijuca, passando pelo "coração da Zona Norte".

Jaime Colorado Mar 7, 2015

Se conseguiram passar com a Transcarioca na Rua Emilio Zaluar sem uma desapropriação sequer, que é uma rua residencial, não vejo porquê não passar na Uruguai que tem 3 faixas de rolamento, uma faixa de concreto para estacionamento mais calçadas larguissimas.

Nao acredito que realmente seja este o desafio.

Quando você passar pela Uruguai de novo, olhe nas laterais da rua e verá muito espaço tirando as "faixas garagens" e colocando calçadas de 1,50 metros. 

 Para ser bem honesto, o único pequeno trecho mais problemático seria o da esquina com a R. Maria Amália com 3 ou 4 velhos sobrados. 

 

Se voce analisar cada trecho deste traçado,  ele foi feito para que os custos de desapropriação e de adaptação das vias seja mínimo. 

 

Muitos dos locais citados constam transversalmente a esta ideia, em outra ideia, gerando a conectividade:

https://desafioagorario.crowdicity.com.crowdworks.net/post/88494

Luiz Henrique Barroso Mar 19, 2015

Segregar uma pista durante todo esse trajeto para o BRT não vai piorar o trânsito? 

Outra coisa é que essas concessões do BRT são de 20 a 25 anos. 

Fazer esse túnel para o metrô pelo método de detonação levará algo em torno de 30 meses. 

O dinheiro que a Prefeitura está gastando desnecessariamente no Joá pagaria essa obra do metrô.

Um BRT chegaria a uma capacidade de 9.000 pax/h/s. 

A linha 1 do metrô circular pode chegar a mais de 70.000 pax/h/s.

 

Jaime Colorado Mar 20, 2015

Se observar minuciosamente o trajeto antes de chegar em Vila Isabel, verá que é um trajeto com baixa demanda atualmente, inclusive, em alguns trechos, que nem existe ainda vias para carros.

De Vila Isabel (Praça Barão de Drumond) em diante, onde existe mais movimento, também existe um enorme fluxo de onibus a ser substituidos, o que também esvaziará as ruas.

A proposta de sobreposição Metro e BRT no mesmo túnel permitiria atender a públicos diferentes com origens e destinos diferentes. Caso a demanda consiga ser 100% suprida pelo Metro, como descrito na ideia, o túnel poderia ter suas duas faixas de rolamento por sentido liberado ao uso de outros veiculos, mantendo assim a estação final do BRT na Tijuca, para integração na Uruguai.

Usuários marcados:

Secretaria Municipal de Transportes Secretaria Municipal de Transportes Apr 2, 2015

A partir do segundo semestre, 700 ônibus vão deixar de circular pela Zona Sul do Rio. A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), finaliza até junho o plano de racionalização da frota que atende a região. A ideia é acabar com a sobreposição das linhas, a disputa por passageiros nos pontos e, assim, garantir mais fluidez no trânsito e menos tempo de viagem. Para organizar o novo sistema 70% das linhas que trafegam pela Zona Sul serão aglutinadas, assegurando mais eficiência para os novos trajetos. Atualmente, são 123 linhas que reúnem aproximadamente dois mil ônibus. Desse total, 78 linhas serão eliminadas reduzindo 35% da frota. Com as alterações, a Zona Sul será atendida por 45 linhas, das quais 20 linhas serão criadas especialmente para atender o novo modelo, 24 terão seus trajetos encurtados.  

 

O desenho dessa rede segue uma lógica de ligação por corredores entre a Zona Sul e o Centro. Teremos dois grandes corredores principais: Leblon, Ipanema, Copacabana e Centro, via Aterro do Flamengo. O outro é São Conrado, Gávea, Jardim Botânico, Botafogo e Centro, via Praia do Flamengo. Esses corredores principais vão concentrar a maioria das linhas. Ao todo, serão oito linhas troncais.

 

Além das linhas troncais, serão criadas sete linhas integradoras para ligar os bairros da Zona Sul ao Maracanã e à Rodoviária Novo Rio via Lagoa e túneis Rebouças e Santa Bárbara. Também será criada uma linha circular dentro da Zona Sul para evitar o transbordo de passageiros cujo destino não dependa da passagem pelos corredores troncais - ele acrescenta.

 

De acordo com o secretário, a linha circular irá atender os bairros que ficam fora dos corredores principais, como Cosme Velho e Urca. Algumas regiões contarão com linhas alimentadoras, como Rocinha, Vidigal, Horto e Leme. As linhas que partem hoje da Rocinha ou do Vidigal serão mantidas, sem alterações. As que saem da Barra da Tijuca com destino ao Centro via Zona Sul terão trajetos encurtados: passam a circular apenas pelo trecho Barra-Zona Sul.

 

Haverá ganho de tempo de viagem para os passageiros, já que com menos linhas sobrepostas no sistema e menos ônibus disputando passageiros nos pontos, os corredores BRS vão fluir melhor. Onde não há BRS também haverá melhorias, porque haverá menos coletivos nas ruas, Essas mudanças também vão beneficiar os usuários de táxis e carros particulares, que passam a contar com um trânsito mais fluido.

 

A reorganização do sistema é fundamental para dar mais qualidade ao projeto de mobilidade que está sendo desenvolvido no Rio. Existe hoje um excesso de oferta de ônibus na Zona Sul, com linhas sobrepostas e ocupação média baixa, muitos ônibus andam vazios em diversos horários. O sistema que de hoje é a herança de um modelo inicial desenvolvido sem planejamento, com a lógica de que cada linha pertencia a uma empresa. Hoje há um contrato de concessão, as linhas são operadas por um consórcio e não é mais necessário seguir essa lógica. Com um sistema mais simples de ser entendido, com uma quantidade de linhas menor, será possível otimizar a qualidade do serviço oferecido aos passageiros. 

 

                Para implementar o novo sistema, a secretaria municipal de Transportes informa que não haverá mudanças no trânsito. A novidade é justamente ter que eliminar linhas atuais e implementar as novas. A definição das linhas que saem do sistema está em fase de detalhamento.

 

                A mudança não será feita de uma só vez. Por isso, a implementação total da proposta será feita ao longo do segundo semestre, entre julho e dezembro, de forma gradativa, para substituir as linhas atuais e implantar com um plano de informação para que o usuário seja sempre beneficiado por essa mudança

 

                Depois de implantar a nova rede, a Prefeitura irá focar na melhoria do atendimento e em um sistema mais moderno de informação aos usuários. Está em estudo um sistema de informação em tempo real para serem adotados nos pontos e em aplicativos. Também está em estudo a substituição dos veículos atuais por outros mais modernos, confortáveis e mais adequados ao sistema.

 

                A ideia é que todas as mudanças estejam implementadas antes das Olimpíadas de 2016. A SMTR está trabalhando para isso. Quanto mais rápido for o processo de racionalização das novas linhas, melhores condições as empresas terão para investir em novos ônibus e nas condições de embarque e desembarque.

 

                Quanto à sugestão do BRT, será repassada às áreas de planejamento. Contudo, os projetos previstos até o momento são os corretores TransOeste, TransCarioca, Transolímpica e TransBrasil.

Jaime Colorado Apr 3, 2015

Será que só a população carioca que e capaz de ver que o Rebouças  e o Santa Bárbara estão sobre carregados?

Independente da ligação zona sul / zona norte, qual a proposta de ligação zona norte/zona norte, também descrita nesta ideia?

Ágora Rio Apr 2, 2015

This idea has been advanced to the next phase

Share