Ligação direta Campo Grande – Taquara – Tijuca – Centro usando modais coletivos

por
José Henrique Melman
José Henrique Melman | Feb 23, 2015 | em Mobilidade Urbana

 

 

Ligação direta de três polos potencializadores de serviços e indutores de crescimento para a Cidade, facilitando o deslocamento entre eles e o Centro.

Estabelecimento de ligação entre Campo Grande, Taquara e Tijuca, preferencialmente com:

1) articulação com o Estado e a União para a instalação de metrô no trecho; e/ou

2) Construção de ligação rodoviária com pelo menos uma das faixas em cada sentido com modal coletivo de média capacidade ou superior (VLT ou BRT)

Desejavelmente esse eixo poderia ser prolongado até o Centro.

De acordo com a Lei Complementar 111/2011, Seção II – “Dos Vetores de Crescimento da Cidade”, Art. 33, inciso V, § 1º: “A organização espacial dos centros de comércio e serviços deverá contribuir para a redução da concentração das atividades econômicas na zona sul e na Barra da Tijuca e para o fortalecimento das concentrações de comércio e serviços da Tijuca, Madureira, Taquara e Campo Grande”. Também consonante com o Art 213 da mesma Lei, “São objetivos da Política de Transportes: (....) VII – elaborar o Plano Diretor Municipal de Transportes integrado ao disposto nesta lei quanto aos vetores de crescimento da cidade e diretrizes viárias definidas”

Estes polos regionais que são vistos como potencializadores de serviços e vetores de crescimento (Campo Grande, Madureira, Tijuca e Taquara) são prioritários para a Prefeitura e são bem conectados com a suas vizinhanças. Entre si, podemos considerar as ligações entre Campo Grande e Madureira, Madureira e Tijuca e Madureira e Taquara como razoavelmente boas e diretas (existem BRT, vias expressas ou trens as conectando entre si).

A ligação está marcada no mapa com três cores diferentes de modo que a ideia possa ser segmentada, já que o crucial é o princípio que a norteia: a melhoria das conexões entre os polos regionais. Essa interligação facilitaria o fluxo de pessoas, mercadorias e serviços nas regiões e na Cidade como um todo. Integrações com trens (Campo Grande), BRT (Taquara), Linha Amarela e Metrô (Tijuca) irradiariam os benefícios desse novo eixo para o restante da Cidade. Esse novo grande eixo serviria também como alternativa para desafogar a já saturada Av. Brasil e ajudaria a consolidar um sistema de transportes em rede na Cidade.

Observações: eventual via férrea deveria ser construída com 4 vias de modo a permitir serviços expresso e parador, bitola compatível com o Metrô e Supervia (1600mm) e previsão para serviço “sumidouro” (outra proposta em que usarei estes trechos como exemplo, que pode ser consultada em https://desafioagorario.crowdicity.com/post/84240 )

editado em fev 24, 2015 por José Henrique Melman

Jaime Colorado Feb 24, 2015

Para dar um "up" na ideia, seria legal colocar um mapa mais detalhado das vias utilizadas.

Usuários marcados:

José Henrique Melman Feb 24, 2015

Pois é, eu não tenho exatamente ideia de como seria e achei que acabaria perdendo muito tempo em minúcias, e, como grande parte seria subterrâneo, já que a ideia inicial seria instalar metrô, preferi deixar em aberto.

Isso seria mais crítico para o caso da ligação ser feita por VLT/BRT (em ordem de preferência), situações em que preferencialmente o trajeto seria montado objetivando requalificar vias existentes no eixo e construção de novas.

Essa ideia é bastante interessante por criar um novo eixo de deslocamento, especialmente entre a Taquara e Campo Grande.

Apenas para não ficar tão "jogado", a ideia seria a abertura de túneis entre a região da Tijuca/Grajaú e a Freguesia e entre a região da Estrada do Rio Grande e a Estrada do Cabuçu/Rio da Prata, com o restante das vias realmente dependente de que tipo de execução seria dado ao projeto.

Uma versão um pouco mais, digamos, ambiciosa dessa ideia é uma ligação expressíssima entre esses mesmos pontos, como pode ser vista em https://desafioagorario.crowdicity.com/post/84240

Carlos Marins Feb 26, 2015

A idéia me chama mais atenção pela possibilidade de criação de um novo eixo de de deslocamento entre Taquara e Campo Grande

Rafael Moreira Furtado Mar 3, 2015

O conceito da sua proposta está corretíssimo e de acordo com a Lei Complementar 111.

Mas acho que ele esbarrará na questão do custo por quilômetro - que acredito ser elevado para a demanda da região, já que a maior parte do fluxo da Supervia vem da Baixada.

Há também o fato de haver um modal que ainda é subutilizado - o ramal Santa Cruz da Supervia. E ainda tem o BRT TransOeste - embora este esteja saturado.

A construção de linhas de média velocidade como a que está sendo proposta demandaria um custo que seria superior ao das linhas de trens suburbanas, sendo mais recomendável o uso desse tipo de modal para interligar o RJ com outras cidades médias do estado - que você chegou muito oportunamente a citar em sua postagem que foi fechada pela moderação.

Acredito que mais interessante no seu caso seria fazer algo semelhante ao que fiz - uma rede de VLT nessas regiões potencializadoras, que pudessem atuar como pólo atrator de serviços para as regiões, provendo mobilidade a nível local, e que fosse integrada de forma hierarquizada e organizada com os outros modais de média e alta capacidade, além dos modais não-motorizados.

Tina Werneck Mar 19, 2015

Ligação longitudinal rápida por trilhos (Centro-CG em 22 minutos via Taquara) Por que esta tua ideia está atribuída ao governo estadual? 

José Henrique Melman Mar 23, 2015

Pois é, também me pergunto. Certo, Metrô e Supervia são atribuições do Estado, mas não sei se haveria algum impeditivo para uma "empresa municipal de trens". Ou mesmo que fosse atribuição estadual, não haveria prejuízo nenhum em se discutir o assunto e, se fosse o caso, a Prefeitura promover a ideia junto ao Governo do Estado. Mas mantiveram ideias como "ciclovia na ponte rio-niteroi (atribuição federal) e trem santa cruz-itaguaí (estadual) abertas. Realmente ainda não entendi o critério, mas fico satisfeito que pelas descrições e comentários que eu fiz indicando o projeto, mais pessoas vejam e gostem para sugerir e advogar pela implantação futura de algo do tipo ainda que não nesse Desafio.

Tina Werneck Mar 24, 2015

Obrigada pela resposta. Acho sua ideia muitíssimo boa e necessária. Outro dia estava aqui na internet vendo para uma amiga como ela poderia ir de Santíssimo até o Leblon de maneira mais rápida, e fiquei pasma quando vimos que teria que pegar 4 conduções! O transporte no Rio é péssimo, não temos metrô na rodoviária, um ponto fundamental, e duas linhas são muito insuficientes. Sou contra BRT e mais ônibus circulando nesta cidade. É mais poluição (incluindo a visual), mais congestionamento e menos eficiência. O fato de a prefeitura e o governo estadual não unirem atribuições é muito mau sinal.

 

Fábio Almeida Mar 31, 2015

Boa proposta!!! ligar CG- Taquara- Tijuca e Centro, são uns dos principais bairros e que mais possuem atividades econômicas, geram riquezas, acredito ser essencial essa ligação, isso sem contar que C.G atualmente dos todos os citados só tem ligação com Centro por trem ou por ônibus, não existe ligação direta C.G- JPA e mto menos C.G- Tijuca e vice-versa, o mais próximo que C.G chega da Tijuca é no Méier por ônibus e trem ou Macanã por trem, JPA e C.G é feita por vans que fazem o que querem, o ideal seria ligar esses bairros por trilhos, seria um expresso, pena que aqui só podemos nos referir a projetos da Prefeitura, mas com o recente acordo da Prefeitura com o Gov. Estadual que estudam levar o metrô da Alvorada até a Freguesia pode melhorar esse aspecto.

Ágora Rio Apr 2, 2015

This idea has been advanced to the next phase

Share