Desafio Ágora Rio

Categorias

Redes Hidroviárias - Mobilidade e Conectividade

Postado por Ágora Rio (Admin) Nov 17, 2014 Postado em

Informações gerais:

Autor:  William Junior

Fase de discussão:

  • Avaliações positivas: 116
  • Avaliações negativas: 21

 

Fase de avaliação:

  • Avaliação de 1 estrela: 16
  • Avaliação de 2 estrela: 2
  • Avaliação de 3 estrela: 1
  • Avaliação de 4 estrela: 2
  • Avaliação de 5 estrela: 16
  • Média: 3,00

 

Descrição:

Construção de estações hidroviárias (ex.: Barra da Tijuca) que permitam o transporte de passageiros através de barcas até o Centro do Rio.

Comentários destacados:

De acordo com o autor da proposta, o transporte hidroviário fornece uma opção para redução no grande fluxo de veículos concentrado ao menos em um ponto da cidade. O investimento em um sistema de barcas que conduzisse passageiros do Recreio à Praça XV, com paradas em pequenas estações na Zona Sul, integrado ao tranporte rodoviário e cicloviário, seria viável e, assim como o BRT, atenderia aos usuários que fazem grandes deslocamentos de suas residências ao local de trabalho. 

O mesmo poderia ser feito em locais como a Ilha do Fundão, Galeão e Ilha do Governador, com investimentos que são inferiores aos necessários para implantação de novos corredores rodoviários, que também são importantes para a cidade. 

Cito ainda a Zona Oeste, em regiões como Santa Cruz e Guaratiba, onde pessoas se deslocam por até 4 horas para chegar ao Centro do Rio, mesmo com o BRT Transoeste. Para eles se faz necessário o aumento de opções de integração e aumento na frota de veículos existentes para o transporte público.

 

Resposta das Secretarias:

SMTR: De acordo com estudos realizados, a tarifa a ser implementada e o tempo de deslocamento para uma ligação hidroviária entre o Recreio e o Centro seriam altos, não trazendo benefícios para a maioria dos usuários. Em 2016, a Linha 4 do metrô e a continuação do BRT Transoeste estarão prontos a tempo de atender à demanda dos Jogos Olímpicos e também aos usuários de transporte coletivo. No Jardim Oceânico, por exemplo, está prevista a integração direta entre os dois modais (ônibus e metrô), o que reduzirá significativamente o tempo de deslocamento atual de quem passa pela região. Agradecemos sua proposta.

Sobre a resposta das Secretaria, o autor da proposta comentou solicitou maiores esclarecimentos e transparência sobre os estudos realizados, com os dados que comprovem a inviabilidade do projeto, contendo a data de sua realização e a empresa responsável. Ou mesmo, que seja feito um novo estudo, desta vez com participação popular e divulgação, para que possamos acompanhar o processo e discutir o mesmo como nas antigas Ágoras.

A empresa DTA Engenharia, uma das maiores e mais atuantes empresas de engenharia consultiva do Brasil na área portuária naquela época, realizou estudos em 2008, quando o Secretário de Transportes era o Sr. Julio Lopes. Para o Secretário a principal função das embarcações seria atender ao transporte de passageiros da região, diminuindo principalmente o número de veículos. Os resultados se mostraram favoráveis, e a declaração do Secretário foi:

“Essa ligação marítima facilitaria em muito o deslocamento do público e dos turistas para as áreas de competição hoje já instaladas na Barra da Tijuca como no Recreio”.

Segundo o estudo, o custo total para a implantação da hidrovia e o valor das passagens não fora até então definidos. O projeto da ligação marítima entre o Centro e o Recreio dependeria do APOIO DA PREFEITURA DA CIDADE. Já o valor das passagens seria estabelecido de acordo com o projeto a ser executado. Além disso, se falou que a navegação oceânica é segura e tornaria o Rio viável para a realização de grandes eventos como a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016.

Sobre o término da Linha 4 do metrô, e a extensão da Transoeste até ela, sem dúvida trará benefícios ainda maiores para quem trabalha no Centro ou Zona Sul. Será um enorme benefício, porém creio que ainda insuficiente.

Sobre a última abordagem, de fato a integração entre os modais (ônibus e metrô) são mais que necessárias. O que prova isso é o sucesso conquistado em diversas partes do mundo, onde há realmente uma integração completa que abrange os pontos de transferência física, o sistema tarifário e a unificação das informações por canais acessíveis e claros para os usuários. 

Solicito então maiores esclarecimentos e transparência sobre os estudos realizados, com os dados que comprovem a inviabilidade do projeto, informando a data de sua realização e a empresa responsável. Uma última solicitação, seria saber o nome e o cargo que ocupa a pessoa com quem falo. Falar como SMT torna-se ainda impessoal. Se possível, gostaria de saber com quem estamos falando, para que o relacionamento aqui seja mais pessoal do que algo meramente institucionalizado. Saber o nome e o cargo que ocupa dentro do SMT é uma importante informação para nós.

Links / Referências:

http://mail.camara.rj.gov.br/APL/Legislativos/scpro1316.nsf/249cb321f17965260325775900523a42/04a464ab80c898f503257b19006fb63b?OpenDocument

http://alfredosirkis.blogspot.com.br/2012/09/transporte-hidroviario-conexao-centro.html

https://www.youtube.com/watch?v=Cglm8HMuPjg

Essa publicação foi editada em nov 17, 2014 por Ágora Rio

Este post tem 2 assinantes

Comentários (4)

Sergio Galvão diz... Nov 17, 2014

"ONDE ESTAMOS E PARA ONDE VAMOS?"

É... “Marcel Peres”...  e lá naquela cidadezinha chamada riozinho, enquanto dormem os inocentes... provou-se que a tática de simplesmente negativar as demais propostas poderia ser melhorada, e com muito êxito! O Ágora Rio deve estar muito orgulhoso de vocês, afinal, trata-se da mesma “ética”.
Você tinha uma proposta com 63 comentários, sendo que, destes, 38 foram seus próprios comentários.  Ah! Precisamos ser justos, existia também um ilustre “contribuidor” , senão vejamos:

“Rioluz diz... 3 semanas atrás

  • Olá, Marcel. Muito obrigado pela sua ideia. Ela já começou a ser posta em prática!
  • A Prefeitura do Rio atua desde 2011 com testes do sistema híbrido de iluminação, com dois tipos de alimentação: eólica e solar. Até o momento, o sistema está presente em duas áreas da cidade: no Mirante da Prainha e Parque dos Atletas, na Barra da Tijuca. Ao todo são quatro postes que funcionam com placas de captação de energia solar e eólica. A geração de energia elétrica através destas fontes é de extrema importância, pois se trata de uma fonte renovável e limpa. O projeto ainda está em fase de análise e certamente será um grande passo na direção do desenvolvimento sustentável”.

Voltando à “ética das Ágoras”, enquanto os “ingênuos” defensores do “Preservar o Parque Ecológico de Marapendi Íntegro” (a exemplo de outros grupos) se mobilizaram para conseguir mais cerca de 10 votos de apoio no último dia, aumentando o que já era o maior número de apoiadores, e elevando a ideia à primeira posição; você deu uma aula de “estratégia” conseguindo através desse seríssimo sistema Ágora Rio, aos 45 minutos do segundo tempo...mudarem 3 votos de 1 estrela para 3 votos de 5 estrelas e depois travar o sistema assinando mais de 40 propostas consecutivamente, até que o Ágora Rio interrompesse a votação (segundo tela que copiei e guardei, faltando ainda 52 minutos para terminar o tempo estabelecido. Afinal de contas, fora um belo gol!).  Foi, sim, uma bela jogada, também, aquela de travar o sistema, já que se sabia que bastariam dois votos de 1 estrela na sua proposta e ela retornaria para a 15ª. ou 20ª. posição, onde estivera até alguns minutos antes das manobras de “gênio”!
Agora, ridículo mesmo, pessoal do Ágora Rio, seria considerar sério um sistema que consegue permitir que uma proposta com 18 votos “positivos” e menos de vinte “contribuidores” invalidem centenas de votos positivos, de quase mil contribuidores de outras propostas que foram ultrapassadas através desse tipo de manobra.
E o maior de todos os ingênuos era eu, que pensava que morava no Rio de Janeiro, uma cidade séria!

RodrigoRJ diz... Nov 17, 2014

Pessoal do Ágora! Pelo amor de Deus! Vocês estão querendo invalidar o ótimo projeto que vocês têm em mãos? Como que o processo de seleção de propostas se deu dessa forma completamente obscura e simplesmente ignorou todas as curtidas anteriores considerando somente a classificação de estrelas, cuja representatividade foi baixíssima?

Estou decepcionado com tamanho amadorismo na condução do processo.

Usuários marcados:
RodrigoRJ diz... Nov 17, 2014

Pessoal do Ágora, o que significa esse campo "Comentários destacados"? Vocês não fizeram um resumo dos comentários com os pontos positivos e com os pontos negativos? Não estou entendendo nada desse processo... Tá complicado!

Usuários marcados:
José Henrique Melman diz... Nov 19, 2014

Seria interessante um piloto para avaliar a receptividade da população. O Pier da Barra não é dos locais de maior facilidade de acesso para teste, mas talvez seja um dos mais simples de se operar experimentalmente, com as embarcações adequadas, como explicado no segundo link.

EFETUE O LOGIN ou CADASTRE-SE AGORA para participar da discussão
Share